Acesso aos clientes

 
(11) 5506-8500
 
moscasAs moscas pertencem à ordem Díptera. Os insetos desta ordem apresentam metamorfose completa, isto é, desenvolvimento por holometabolia (ovo, larva, pupa e adulto). Os dípteros distinguem-se dos insetos alados de outras ordens, por apresentarem apenas um par de asas membranosas.

No metatórax, o par posterior transformou-se em pequenas estruturas denominadas halteres ou balancins, que funcionam como órgãos de equilíbrio. O aparelho bucal é adaptado para picar e sugar ou apenas sugar.

A mosca doméstica sofre metamorfose completa. Os ovos são deixados geralmente em locais escuros (estercos ou matéria orgânica em fermentação, numa profundidade de 8 a 10 mm); são brancos, brilhantes, de forma alongada e depositados em massas. Cada fêmea pode depositar em média de 120 ovos por postura, podendo haver até seis posturas. O total de ovos, por fêmea, varia de 400 a 900 durante toda a sua vida. Dependendo da temperatura, os ovos geralmente demoram de 8 a 24 horas para a eclosão das larvas. As larvas em condições favoráveis, completam o desenvolvimento de 3 a 7 dias; no final do desenvolvimento abandonam o local de criação e enterram-se no solo ou procuram locais abrigados para a pupação. A pupa é um estágio inativo e tem a forma de um barril. A fase pupal é de 3 a 6 dias; durante os períodos frios podem durar até várias semanas. O ciclo completo, de ovo a ovo, varia em média de 10 a 14 dias. A fêmea acasala-se e começa a depositar ovos após 3 a 20 dias da emergência. O tempo de vida de uma fêmea adulta é de 2 a 4 semanas. A população das moscas aumenta significativamente na primavera e no verão em virtude do aumento da temperatura.

As moscas domésticas podem ser encontradas com maior freqüência no interior de residências, principalmente nas cozinhas, em estábulos, em granjas, em mercados, em abatedouros, em feiras-livres etc. Esses insetos são de grande interesse médico-sanitário e sua ocorrência, distribuição e predominância nas áreas metropolitanas são fatores de grande importância em Saúde Pública. A mosca doméstica pode transmitir agentes patogênicos, como vírus, protozoários, bactérias e ovos de helmintos. A mosca doméstica raramente age como hospedeiro intermediário, porém, quase sempre atua como transportador mecânico.

Para o seu controle não basta apenas usar produtos inseticidas, pois estes irão agir apenas nos insetos adultos. É necessário que uma série de medidas preventivas sejam tomadas de forma a minimizar de forma significativa a sua proliferação. Portanto para controle de moscas os trabalhos devem ser feitos não só nos locais onde os insetos adultos estão aparecendo mas principalmente nos locais onde há a reprodução desses insetos. Devido às condições do local onde se encontra a casa, este trabalho não irá eliminar totalmente a presença das moscas no imóvel, mas através de uma série de medida preventivas irá controlar as condições de contorno, para minimizar a sua reprodução visando assim diminuir a presença dos insetos adultos no imóvel em questão.